Cozinha 4.0: entenda os impactos da tecnologia nas cozinhas profissionais

April 28, 2020

 

Ao longo dos anos, a cozinha profissional passou por grandes transformações. A mais recente traz processo de inteligência, automação e conectividade para aumentar a produtividade, reduzir custos e proporcionar maior qualidade ao cliente - é a cozinha 4.0.

 

Inspirada na indústria 4.0, a implementação da tecnologia nas cozinhas profissionais traz impactos significativos no setor food service: bifes feitos em tempo recorde, frango assado em 20 minutos, menos desperdícios, conectividade e mais inúmeros benefícios.

 

A inovação começou em 1970 com a chegada dos primeiros forno combinado e resfriador rápido durante a 1ª Revolução Industrial. Em seguida, em 2014, a cozinha ganhou inteligência com equipamentos mais modernos e garantia de resultados. Atualmente, a possibilidade de controlar e gerenciar remotamente uma cozinha tem cada vez mais espaço.

 

Com equipamentos cada vez mais tecnológicos e autônomos, as empresas que optam pelo modelo de cozinha 4.0 chegam a ter um aumento de produtividade de até 30%. Além disso, elas experimentam uma redução de até 40% na conta de energia. Sem contar a sua preocupação com o meio ambiente, reduzindo o desperdício de alimentos.

 

São pelo menos 4 pontos fundamentais de uma cozinha inteligente:

  • Sustentabilidade

  • Tecnologia

  • Processos

  • Produtividade

Os Resultados de Uma Cozinha 4.0

Quando as empresas entendem os impactos positivos do modelo de cozinha 4.0, garantem os seguintes resultados:

 

Aumento de rendimento

Com as técnicas e os equipamentos certos, há um aumento considerável, por exemplo, no rendimento das carnes.

 

Em processos normais, as proteínas chegam a ter um rendimento negativo de quase 40% de perda de peso. Isso causa impactos no financeiro e na qualidade final dos pratos.

 

Por outro lado, a cozinha 4.0 tem à sua disposição fornos combinados, resfriadores rápidos, embaladoras e ultracongeladores - equipamentos dos quais possibilitam processos como cook & chill, cook & freeze, sous vide e cook & server sem interferir na qualidade e sabor dos processos.

 

Ganho de produtividade

A produtividade em uma cozinha é a chave para reduzir a rotatividade de funcionários e aumentar o nível de qualidade dos produtos.

 

Enquanto os equipamentos realizam processos com soluções inteligentes, os colaboradores focam na qualidade durante o preparo e finalização.

 

Além disso, em um mesmo equipamento o gestor consegue gravar centenas de receitas, o que ajuda na padronização e aumenta a praticidade.

 

Redução do desperdício de alimentos

Talvez um dos maiores desafios das cozinhas profissionais é o desperdício de alimento.

Além de se transformar em um problema de sustentabilidade, o desperdício gera custos financeiros e qualitativos para os gestores.

 

Com a cozinha 4.0, as empresas chegam a registrar uma redução mínima de 50% no desperdício de alimentos. A economia pode chegar a 100% em uma boa gestão.

 

Economia de Recursos

Por fim, uma das garantias de resultados da cozinha 4.0 é a economia de recursos.

Com a utilização de equipamentos tecnológicos e inteligentes, as empresas chegam a ter uma economia de 60% em custos financeiros ao reduzir gastos com água, energia e gás.

 

Isso porque todos eles foram desenvolvidos para produzir com mais qualidade gastando pouco desses recursos. A melhoria operacional chega de 15% a 20%.

 

Mudança de cultura

A cozinha 4.0 não é apenas uma transformação interna como também um reflexo da mudança de cultura mundial. O crescimento do mercado de refeições prontas é um exemplo disso.

 

Segundo dados da Receita Federal, o número de empreendedores especializados em alimentação para consumo familiar passou de 102,1 mil, em 2014, para 239,8 mil, em 2019. 

Um crescimento de 130% no mercado de marmitas.

 

Relacionado a essa ascensão, o mercado de delivery aumentou 23% entre 2017 e 2018, impulsionado pela tendência dark kitchen - ou popularmente conhecida como “cozinhas fantasmas”.

Nos próximos anos, a tendência é de crescimento, sobretudo depois da pandemia do novo coronavírus, em 2020, que fez milhares de restaurantes olharem com mais atenção para a tecnologia.

 

Com a cozinha inteligente, os restaurantes produzem em mais quantidade sem deixar a qualidade de lado. Além disso, conseguem postergar a validade dos alimentos em até 180 dias com o resfriamento, reduzindo o desperdício na cadeia de produção.

 

Produção mensal acelerada

Quando o assunto é cadeia de produção, a cozinha 4.0 traz resultados expressivos em poucos meses.

 

Um dos exemplos de sucesso é a Uniamo, que quadruplicou a produção de marmitas.

 

Em novembro de 2019, foram produzidas 5 mil marmitas. O número saltou para 45 mil em março de 2020. Com a inauguração de uma segunda cozinha com os equipamentos inteligentes Engefood, a produção disparou para 300 mil - um crescimento de mais de 600%.

A cozinha inteligente proporciona:

  • alta produtividade;

  • relação espaço produção (verticalização);

  • constante inovação;

  • conectividade e controle.

É possível montar uma cozinha 4.0 do zero. A Engefood possui em seu portfólio os equipamentos mais modernos para cozinhas profissionais. Além disso, a empresa líder em soluções inteligentes há 30 anos fornece o melhor treinamento e suporte do mercado. 

 

Fale agora mesmo com um dos consultores e descubra a solução para o seu negócio.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque